Um grande desafio

Nem eu imaginava que fosse capaz disso, mas o fato é que me inscrevi num Festival que terá aqui em Salvador para apresentar um solo na categoria amadora. Um grande desafio para uma pessoa tímida e com questões referentes a auto-estima a serem trabalhadas. Contava isso a Cris, minha professora, e ela pontuava a resistência dela a “concursos” e todas as questões de ego que parecem rolar num ambiente assim.

Inacreditavelmente, também concordo com ela, mas não acho que problemas com ego estejam presentes apenas em concursos, embora neles a coisa deva se mostrar mais intensamente. Enfim… a questão é que minha maior concorrente não é ninguém mais, ninguém menos do que eu mesma.

Não me inscrevi no concurso para ganhar de ninguém, mas pela oportunidade de crescimento. Desde que efetivei minha inscrição, tenho estudado com uma freqüência incomum e acho que esse é um investimento que precisava fazer. Estava de novo chegando perto daquela vontade de desistir, mas montar a coreografia para apresentar no Bahia Orient Fest me deu um novo ânimo.

A música que escolhi foi uma versão editada de Tales of Sahara. Outro desafio monstro já que nunca dancei uma clássica publicamente, muito menos com véu (que é um elemento cruel em cena – ou você sabe o que fazer com ele, ou não – não tem meio-termo). Além disso, minha coreografia não está embasada apenas em passos, expressões, leitura musical e técnicas. Como de praxe, desenvolvi um conceito coreográfico, uma história que embasa cada passinho que coloco, uma história narrada pela minha dança.

O figurino ainda é uma dúvida. Tenho uma roupinha roxa linda e super diferente desse conceito bellydance que a gente costuma ver por aí, mas preciso ensaiar com ela pois como só a usei uma vez, já não me lembro se ficou confortável como deveria… Mas preciso que seja um figurino realmente especial, já que contarei uma história, já que tenho um tema. Talvez precise fazer uma roupa nova, mas não sei se terei dim-dim e tempo. Então, isto ainda é uma incógnita.

Sei que vocês devem estar curiosas a respeito do tema, mas isso é uma coisa que vou deixar para contar depois. Parte é surpresa, parte é insegurança mesmo – saber ou não se darei contar de transmitir essa idéia.

Estou adorando esse movimento de apresentar essa coreografia. Como diz uma amiga minha, dançar é um presente que a gente deve se dar e dar a quem nos assiste. Estou caprichando no conteúdo e quero também caprichar na embalagem e no laço. Ainda que tenha milhares de coisinhas para serem ajeitadas, quero fazer o melhor que puder.

Dia desses dou mais notícias a vocês!

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Um grande desafio

  1. samara72 disse:

    Guria porreta e corajosa! Vai ficar lindo, sim, porque você se dedica. Fico na torcida. Beijocas.

  2. Elaine disse:

    Tenho certeza que vai ser deliciosa a experiência se você assim permitir, o caminho é esse, se você se divertir o resultado vai ser divino. Estou curiosa para ver o resultado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s