Saldo positivo

Eu e a lindinha Roxxane Shelby

Meu dinheirinho chega todo mês, certinho, na minha conta, mas é bem minguado e, por isso, extremamente importante pra mim. Investir em dança do ventre é um prazer que me dou, porque para quem paga prestação de apartamento (ainda na planta), junta dinheiro para as intermediárias e ainda mora de aluguel, cada real é uma fortuna.

Minhas aulas não são caras, mas o adequado a minha condição financeira. No entanto, tudo em dança do ventre é caro. Véu de seda, lencinho de quadril e até aquelas simples bengalinhas de bambu. Roupa, então, nem se fala.

Quando o assunto são os workshops, os preços sobem e minhas ponderações aumentam.

Há alguns anos atrás tínhamos poucos workshops específicos aqui em Salvador, mas hoje, há uma oferta sensacional: não se passa um mês sem que venha alguém de fora ou que aconteça alguma oficina com professoras locais.

Escolher que workshop fazer ou não se tornou muito difícil. Esse ano fui bem mais contida que no ano passado: fiz 2 oficinas e 2 workshops. As oficinas foram com duas professoras locais – uma sobre movimentos lentos e criativos com Fernanda Guerreiro e a outra com espada com minha professora Cris Azevedo.

A oficina com Fernanda foi muito boa. Já consegui pôr em prática vários conteúdos e ainda tenho muito material pra estudar. A oficina com Cris foi um desafio. Mas sobre isso, já falei com vocês, assim como sobre os workshops da Roxy e da Luana Mello. Dinheiro bem investido e muita coisa pra estudar.

Colocando tudo na cesta, acho que o saldo foi muito bom – fiz aquilo que deu pra pagar e que realmente valia a pena.

Não posso e nem quero entrar nessa febre soteropolitana de fazer todos os workshops que aparecem. Primeiro porque não tenho mesmo dinheiro pra sair gastando assim e depois, porque nem toda bailarina que chega por essas terras me interessa em termos de estilo ou tema.

Menos, as vezes, é mais. Até porque, já estou mais segura daquilo que quero aprimorar na minha dança e não tenho mais necessidade de sair fazendo milhões de aulas e workshops.

Ano que vem tem mais? Espero que sim. Ando com muita vontade de experimentar outras modalidades de dança, mas não achei ainda nada que caiba no meu bolso e esteja próximo ao meu entorno, então, por enquanto, sigo com minhas aulinhas com Cris (que é uma professora de mão cheia!) e me aventurando esporadicamente em workshops e oficinas que sejam interessantes pra mim.

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Saldo positivo

  1. Aisha disse:

    Oi Lory,

    é sempre bom ler seus textos, eles são realistas, como este sobre o saldo positivo de 2009, muito melhor andar com os pés no chão e saber como pisar, do que fazer vários works e não absorver o conteúdo.

    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s