Comunicação com a platéia

Eu e um público lindo em uma Noite Kairós (Salvador)

Embora não seja bailarina profissional, eu ocasionalmente danço e, quando isso acontece, como toda bailarina, gosto de encontrar um público animado. Mas, da mesma forma que gosto da platéia animadinha, não tenho nenhuma resistência ou chateação em dançar pra público quieto.

Uma vez fui dançar numa cidade do interior. Lá o público não tinha costume de ver apresentações de dança do ventre e visivelmente não sabia como interagir.

Respeitei a tranqüilidade deles e senti que o clima era acolhedor, embora não houvesse lililis ou palmas durante a música, só ao final mesmo – aquela coisa de praxe.

Quando terminaram as apresentações, troquei de roupa e subi para comer alguma coisa. Quando olhei pro palco, vi que as moças da cidade estavam se revezando para tirar fotos na mesma pose inicial com a qual abri minha apresentação.

Aquilo me deixou extremamente emocionada e me senti muito mais feliz do que quando tenho minha dança toda acompanhada do início ao fim por palmas do público.

As sutilezas da comunicação com a platéia são, pra mim, eterna fonte de avaliação sobre a minha performance – é um olhar de amor, um sorriso discreto…

Palmas e lililis, por melhor que sejam, não consegue substituir esses sutis carinhos que trocamos com as pessoas quando estamos dançando.

Pode parecer piegas e romântico (as vezes sou meio melosinha…), mas dançar, pra mim, também é um ato de doar e receber amor.

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Comunicação com a platéia

  1. Vivi disse:

    Com certeza, bela… Amor que vai, volta sim.
    bjk, Vivi

  2. Vivi disse:

    Ah, gostei do novo visu do bloguis!

  3. Coisa mais linda esse texto! Vc é mesmo uma tituquinha muito especial =)

    Só pela foto já dá pra imaginar como essa noite foi linda! parabéns!

  4. Samara disse:

    Sabe que, quando vem fora de hora, palmas e lililis até me irritam? Eles são para quando a música cresce.
    Quando acontecem em momentos introspectivos, tenho vontade de gritar para a platéia: cala a boca e olha a moça dançar! rsrsrs

  5. Daiane disse:

    Ô flor, para com essa história de bailarina amadora e mete a cara e os peitos, por acaso tu tá esperando um aval divino? Tu já tem muita coisa boa pra ensinar. Chega de lero lero e assume que é isso que tu quer, e pode! Não tenha medo das críticas, elas são sempre construtivas, se amas o que faz. Pelo respeito que tens à dança oriental e pela qualidade e maturidade que já vi em tua apresentação, tá esperando o que amiga? Demorou, né, gurias!!!

  6. Luana Mello disse:

    Lory!!!!!! Esse Fernando Marques que escreveu aí em cima sou eu!!! Não é nenhum maluco não, hahahaha!!! Meu pc tava logado com outra conta e eu nem vi… Coisas de pessoas de peixes =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s