Água e Vinho

No sábado, me encontrei com Gal – minha parceira no Sarau, para começarmos a estruturar nosso número de abertura do evento.

O que aconteceu lá, eu não posso contar, porque estraga com a surpresa da coisa… mas posso afirmar para vocês que foi lindo.

Quando se tem afinidade, propósitos em comum e vontade de fazer acontecer, o universo conspira e tudo, de repente, vira magia e encantamento.

Imersa nessa energia de amorosidade, criatividade e construção de uma nova base do que sinto que será a minha relação com a dança daqui pra frente, não tive um pingo de vontade de me envolver nas últimas discussões que vi que estavam rolando no universo virtual bellydance.

Não por não achar a discussão pertinente, mas por entender que existem pessoas que estão dispostas a ter um papo cabeça e bem embasado enquanto outras querem expor sua opinião. E ponto. Umas mergulham, outras ficam na superfície.

Há quem tenha medo de nadar, não esqueçamos…

Eu sou da turma que gosta dos mergulhos, de citar as fontes de estudo, de pesquisar, de debater, etc, etc.

Tenho dificuldade com verdades universais, embora também tenha as minhas – porque eu sou contraditória, assim como qualquer ser humano que exista na face da Terra. Eu digo que odeio e dias depois eu já amo.

O que já não me apetece nesse lenga-lenga todo é ver falta de respeito ao outro.

Tudo poder ser dito. Sempre. A forma é que vai definir o resultado final.

No nosso caso, sinto falta de delicadeza na discordância. Manutenção da elegância sempre será bem-vista.

Sem argumentos, as pessoas poderiam dizer: “olha, não tenho base teórica pra debater isso com você, mas minha opinião é essa aqui, por favor, a respeite”. Ao invés disso, partem para ofensas pessoais, expondo as fragilidades do outro como numa feira pública.

Ofensas pessoais são o fim. Expor as fragilidades humanas, pra mim, sem perdão.

Jamais se tem uma dimensão do potencial de destruição que uma ofensa dita num momento de raiva pode ter…

E volto aqui a falar do meu trabalho com Gal. Quem nos conhece sabe o quanto somos diferentes. Gal é intuitiva, é cigana, louca e imprevisível. Eu já tenho fama oposta. Sou mais contida, racional e tradicionalista. Um encontro assim, pode-se até pensar por aí, poderia gerar diversos tipos de desgaste. Somos água e vinho. Mas o que tem acontecido é o oposto – é a união de idéias diferentes que convergem para um mesmo fim: a valorização da arte.

Esse post aqui é um pedido de respeito a nossa arte e ao ser humano que a faz acontecer.

Sem ofensas, sem mágoas e com respeito ao outro – que mesmo pensando completamente diferente de mim é feito da mesma matéria humana que existe em todos nós: carne, osso e alma.

Tenho certeza que a gente é muito melhor do que aparentamos pela internet.

Sem essa certeza, eu já teria desistido disso aqui há muito tempo.

Façamos arte, não guerra.

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

12 respostas para Água e Vinho

  1. Samara disse:

    Água e vinho é a mistura que mantém o prazer e a sobriedade. Parabéns e MUITO sucesso para vocês. Beijocas!

  2. Vivi disse:

    Palavras muito bem colocadas. Me faz pensar em quanto maturidade o meio da DV ainda precisa desenvolver. Por enquanto, tirando uma meia dúzia, é muito vaidade pra pouco estudo.
    E se me permite flor, completo com mais uma observação: saibamos ouvir a crítica contrária à nossa como uma ideia diferente, não um ataque pessoal. Saibamos ouvir (ou ler em meio virtual) e ponderar. Caso contrário a discussão se perde (como tem se perdido) e vira guerra de forças para ver quem se sai melhor no embate.
    bjk.
    Vi

  3. jamile disse:

    ái, lory, sou sua fã, só isso!!

  4. Denise disse:

    Concordo com você, Lory. Façamos arte, não guerra!
    Há tantas verdades quanto seres humanos no mundo…

    Ótimo post!
    Beijo

  5. já é sucesso…quando esse encontro acontece, a emoção dos preparativos é a mesma que a do aplauso do trabalho final..to torcendo aqui, sucesso mesmoooo!
    🙂

  6. Blair disse:

    Sabe moça, fiz que nem você. Dei um tempo em muitas opiniões capengas e sem moral, suspirei e passei a olhar tudo do meu canto. É bom estar na discussão? às vezes é. O problema é que as pessoas pararam de dialogar com clareza há muito tempo…
    te admiro, gata bacana.

    =*

  7. Laurinha disse:

    Oi Lory. Tudo de bom pra você nesse seu empreendimento! Pena que quem está longe não possa acompanhar. Se der, depois, coloca um videozinho pra gente pelo menos ter uma idéia do seu trabalho…
    Sobre as tais discussões, eu que fui apenas aluna e hoje só sou apaixonada pela dança mesmo, não tenho o objetivo de me profissionalizar, dar aulas, fico um pouco triste, mesmo estando de fora da situação. Não entendo mesmo porque várias vezes, quando surge qualquer discussão sobre preferências, métodos de ensino, acaba terminando em briga e o assunto fica em segundo plano, acaba virando tabu. Às vezes leio algum post antigo da Luanna Mello, que não acompanhei na época e quando chego nos comentários, muitas vezes me decepciono…
    Na minha cidade a situação é essa: Temos 3 escolas, três mulheres que tem entre uns 8 e uns 15 anos de dança… Uma dança na companhia da Nanda Najla e a outra na do Netto. As 3 dançam lindamente, uma já foi aluna da outra e as 3 se odeiam, sem exageros… A ponto de quando ter algum evento na cidade, quem convida uma escola não pode convidar a outra… Acho que isso enfraquece demais. Imagino que se juntassem e chegassem a um acordo sobre suas visões diferentes, fizessem algum evento juntas, somando forças e recursos, teríamos algum evento de grande porte que talvez chamaria bastante a atenção para a dança… Mas elas preferem brigar e fazer cada uma um evento de porte pequeno, às vezes no mesmo dia…
    Enfim, já tô divagando… Desculpe o pequeno desabafo… rs

    Bjus e tudo de bom no seu evento.

    • lorymoreira disse:

      Pois é, Laurinha… realidades como essa que vc narrou são bem comuns. Uma pena. Ainda precisamos descobrir o quanto temos a aprender com as diferenças.

  8. Samyaju disse:

    Que coisa boa de ler =D
    Ai que saudade de vc!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s