Sobre o Sarau

Todo mundo me perguntando como foi o Sarau…

É difícil dizer estando nos bastidores o tempo inteiro. De lá, a gente não vê as apresentações. Só ouve as reações do público.

Infelizmente nosso fotógrafo e nosso câmera man nos deram um bolo histórico e o registro desse primeiro Sarau ficou comprometido.

No entanto, o feedback das pessoas que foram nos assistir foi muito gostoso.

Bom, vou tentar descrever mais ou menos como foi a festa.

Na abertura, Cícero Moura tocou flauta. Umas 2 ou 3 músicas. Não sei bem ao certo. Mas sei que uma delas foi um tango de Piazzola e, de lá de onde estava, me emocionei ouvindo.

Cícero tem uma sensibilidade artística muito apurada, é uma pessoa do bem, super simples e extremamente amoroso! Um acerto muito grande nosso trazê-lo pra esse Sarau!

Pensamos nele para a abertura porque era a acolhida daquelas pessoas que estavam chegando. Porque a flauta é doce, suave e enche o ambiente de magia e paz para receber o que vem depois.

E o depois foi uma performance cênica muito especial que eu, Gal e Lali montamos.

Gal, minha louca e amada amiga, teve a idéia de fazermos alguma coisa em homenagem aos orixás da água. E foi assim que montamos nossa arte. Com poesia, canto e dança. O resultado foi esse aqui:

Tá. Me embolei com o véu. Mas estou muito orgulhosa do que fizemos. Esse aí é o retrato da arte que quero na minha vida.

Bom, em seguida a essa apresentação, tivemos a performance clown de Santiago Haris e Cat Veiga que dançaram uma salsa super gostosa. Esse eu acompanhei os ensaios. Duas gracinhas!

Na seqüência, minha amiga poetisa, Lita Passos, declamou uma poesia lindíssima, escrita por ela mesma. Pra ficar ainda mais emocionante, ela dedicou a poesia a mim. Linda. Posto a poesia na íntegra ainda essa semana para vocês!

Bom, aí veio a minha dança…

Eu tinha dito a vocês que estava preparando algo especial, não foi?

Pois bem, peguei um taksim de alaúde de Hayart albi maak da Oum Khalsoum e emendei com uma versão de Carinhoso, em ritmo de chorinho, cantado pela imortal Elis Regina.

Foi uma dança de emoção pura. Sem preocupação técnica, com intenção apenas de dizer para aquelas pessoas, o público, o quanto eles são especiais e como era bom tê-los ali.

Foi muito emocionante dançar Carinhoso.

Essa música era uma das poucas coisas que faziam meu avô, já pertinho de morrer, abrir os olhos e tentar interagir com a gente. Cantei muito Carinhoso quando ficava no hospital com ele.

Não tenho palavras pra descrever o quanto me fez bem homenageá-lo e de como o retorno das pessoas que assistiram foi tocante.

A filmagem que minha irmã fez, na máquina digital, não ficou boa. Vou tentar pegar o arquivo de outra máquina. Conseguindo, posto para vocês porque por mais que eu tente explicar, não consigo. Tem coisas, que só vendo mesmo, ou melhor, só sentindo…

Depois da minha apresentação, tivemos uma performance sensual, divertida e emocionante! Gal Sarkis e Carlei dançaram Perfídia ao som da voz de Dona Joselita, uma senhora linda, aluna de dança do ventre de Gal.

Também tivemos as apresentações de Aisha Hy em seu tribal guerreiro, numa fusão de dança com kung fu e a dança tribal de Drica Munford ao som de Libertango de Piazzola na flauta de Bárbara Brazil.

Pra encerrar, com chave de ouro, minha amiga linda Gal, dançou “While My Guitar Gently Weeps” na versão de Santana em homenagem ao seu maridão, Portela!

Fora as apresentações artísticas, tivemos as exposições. Juliana foi um arraso com seus cupcakes tentadores! Minha mãe com seus mosaicos e Aparecida Marcaini com os quadros de arte francesa só acrescentaram talento à festa.

Minha amiga Dominique Meirelles foi nossa mestre de cerimônias. Não podíamos ter feito escolha melhor: distribuiu sua generosidade, amor e arte. Ô menina amada, viu?!

O mais importante de tudo: o público foi especial, lindo, composto por pessoas que respeitam e amam a arte. Pessoas sensíveis que compreenderam a essência do amor que compartilhamos.

Estou muito agradecida. A Deus, aos convidados especiais e ao público maravilhoso.

É muito bom fazer arte assim!

Obrigada!
Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

12 respostas para Sobre o Sarau

  1. Lady Burly disse:

    Parabens, Lory! pelo evento e pela dança linda. gora quero ver seu solo!
    Beijocas,
    Sha

  2. disse:

    Lory, sua “embolação” com com o véu pareceu ensaiada! Se você não tivesse contado, dava pra passar…

    AMEI O VÍDEO!

    Beijo

  3. Vivi Amaral disse:

    Visualizei tudo e conhecendo vcs como conheço, sei que tudo foi feito com capricho, com afeto e qualidade…. Vontade louca, imensa de estar dançando minha “danza del fuego” com vcs…

    Mas esse dia vai chegar, ah vai…

  4. LuArruda disse:

    ”a arte que quero pra minha vida”. é isso! segue!! e eu tbm achei que o véu era proposital! ja diz meu marido: é quando algo dá errado que faz nascer o artista, plo improviso e solução! show! amei o local, a decoração, a voz doce da narradora… e vocÊ, ver você! parabéns!! 🙂

  5. Nanci Sampaio disse:

    OI, Lory!

    Amei o vídeo da dança das Deusas das Águas! Lindo! Só não fui porque estou muuuito gripada!
    No próximo quero estar presente!Parabéns a todas!

  6. ro salgueiro disse:

    Parabéns, minha flor! Queria ver seu solo. Tá online? De fato, como disse a colega acima, sua emebolação com o véu pareceu proposital. Ficou bacana!

  7. Samara disse:

    Flor, que coisa gostosa! Amei! Vocês estavam as próprias, que coisa linda!
    Louca pra ver seu solo, também.
    (Minha única sugestão, se me permite, seria introduzir outras pessoas para o canto, porque essa coisa de cantar e dançar junto mexe demais com o fôlego e concentração da gente.)

    Beijoca. Vou respondendo devagar porque estou com acesso intermitente, mas sempre de olho nocê.

    • lorymoreira disse:

      Ai Samy… essa coisa de cantar foi flórida…
      Eu que inventei, mas depois foi difícil sustentar.
      Pensei em desistir e tudo.
      Tomamos umas aulinhas com Léo. Nos ensaios tava bem mais bonitinho. Nesse dia aí, não ficou bom. Mas valeu a emoção. E também sua sugestão.
      Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s