Prazer

Ontem eu não estava muito bem. Saí do trabalho mais cedo e fui caminhar na orla pra arejar a cabeça. Depois passei num posto da Bob´s e me dei o direito de tomar um milk-shake de ovolmatine.

Sentada no calçadão, sentindo o sol na pele, tomando meu milk-shake, vendo o mar… muita coisa na cabeça, mas me permitir ousar: quando o milk-shake acabou, fiz aquele barulhinho que se faz com o canudinho, na tentativa de resgatar os últimos resquícios de prazer que só um bom ovomaltine é capaz de nos dar.

E me dei conta do quanto a sociedade nos reprime. (Será que estou lendo Beauvoir demais!?)

Eu aprendi que fazer barulho com o canudo é falta de educação. Mas essa tal falta de educação foi a responsável por, ontem, me fazer me sentir menina, me dar uma dose extra de ânimo pra seguir em frente e tomar uma decisão que eu já devia ter tomado.

E aí fiquei pensando nessas restrições que nos são impostas ao longo da vida… a gente não pode comer o que gosta, porque faz mal ou engorda. A gente não pode sentar como quer, porque é feio. A gente não pode sair beijando na boca de tudo que é homem, porque é taxada de galinha. A gente não pode chegar em casa de porre porque não fica bem pra uma moça. A gente não pode fazer barulho com o canudinho…

Putz! Está explicado porque a gente também não consegue dançar com prazer.

O prazer nos é negado a vida inteira e, depois de anos de repressão, querem exigir que a moça, além de dançar bem, dominar a música e estar impecavelmente linda, tenha uma expressão de contentamento!?

Se a criatura nunca teve a permissão para ter prazer, como fazê-lo depois de décadas de existência?

Minha sugestão? Tomem um bom milk-shake da Bob´s, sentem na calçada, de frente pro mar e façam inacreditáveis barulhinhos com o canudo.

Você vai descobrir: você pode!

Delicie-se!

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Prazer

  1. LuArruda disse:

    aahhhh que post mais T-U-D-O!
    o mar te inspirou, fala sério…. coisa boa de ler. coisa verdadeira de pensar e refletir. beijo na alma!
    🙂

    • lorymoreira disse:

      O mar sempre me inspira, Lú. Mas ontem o crédito não foi apenas dele. O milk-shake de ovomaltine e Simone de Beauvoir têm o meu profundo respeito! rssssss!!

  2. Lady Burly disse:

    Perfeito! Mas a gente pode mandar o mundo às favas e fazer o que quer… é só dar o primeiro passo! Parece difícil, mas nem dói tanto quanto imaginamos, acredite.

  3. Vivi disse:

    I want, I can!!
    Ontem eu me deliciei com aqueles doce de leite cremoso, de squinho. No meio da calçada. Vim toda feliz e lampeira. Fez um bem danado.
    É aquilo que a gente fala, fia. Liga o botão, hehehe.

    bjbjbjbjbj

  4. Denise disse:

    Esse lance de repressão é realmente muito complicada na nossa sociedade pós-moderna maluca (principalmente pras mulheres ou pras minorias), mas a evolução tá aí, né? O que temos que fazer pra quebrar as barreiras da repressão? Acho que você encontrou uma maneiea deliciosa de exemplificar isso, Lory!

    Eu não ligo pra milk-shake, mas seu eu morasse em uma cidade litorânea já ficaria MUITO SATISFEITA!

    Amei o post!

    Beijos do interiorrr

  5. Laurinha disse:

    Muito legal o post, Lory! Mas ler Beauvoir nunca é demais… Sabia tudo e infelizmente muita coisa que ela falava há algumas décadas, ainda reina, aff…

    Abçs

  6. Nanci Sampaio disse:

    Ai, Lory!

    Que delícia de texto! É tão gostoso se permitir ter prazer, pois é algo que temos direito. E a dança é um destes caminhos para resgatar este prazer, de alimentar a alma…
    AH, também ADOOOORO milkshake de ovomaltione e seempre faço barulhinho! Hahahaha
    AMEI!
    Grande beijo no coração!

  7. Samyaju disse:

    Que delícia, Lory! Ah eu vou pra Salvador, ah eu voooou.hahhaha
    Mas olha, te digo que uma hora a gente se conscientiza de que não dá pra chegar em casa bêbada pq a gente num se sente bem – bem do fígado. O barulhinho do canudo ao final do milk shake é só uma questão de disciplina mesmo – pq senão a gente começa a tomar essa coisa todo dia – tipo a lição do Lestat para a vampirinha Claudia – pare de sugar antes do coração parar de bater, sabe como é? (Entrevista com o Vampiro, traduzido para o português pela magnífica Clarice Lispector em 1976!!!!)ai ai ai, beijo cherry coke nocê

    • lorymoreira disse:

      É… tem isso. Não dá pra tomar ovomaltine todo dia. Ia ficar um bucho em forma de mulher! Risos!
      Vem pra Salvador, flor!
      Aproveita o tempo bom!
      Beijos!!!!!!!!!!!!!!

  8. Samara disse:

    E X A T A M E N T E !!!
    (Mas meu pecado preferido é BMT do Subway no pão de provolone, com molho chipotle e mostarda&mel… hmmmmm!)

  9. ro salgueiro disse:

    Ah, minha gente, bora tomar um chopp, pelamorsh….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s