Vai dançar, menina!

Vira e mexe eu recebo um e-mail de alguma mulher interessada em fazer aulas de dança do ventre.

Geralmente, esses e-mails vêm sempre acompanhados de perguntinhas:

  • As gordinhas podem dançar?
  • Já passei dos 50 anos. Nunca dancei antes. Posso começar agora?
  • Sou desajeitada. Será que consigo?

E por aí vai…

É infinita a capacidade feminina de impor condicional a realização de seus desejos.

Esse post é para nós, mulheres: não dá para ficar adiando nossos desejos por medo.

A vida é curtinha, a gente não sabe que dia ela vai acabar, então, nêga, se joga!

Está com vontade de ir fazer sua aula de dança do ventre? Vá fazer! Se dê essa chance.

Pouco importa o corpo, a idade ou a condição motora que você tenha. Todo movimento pode ser ajustado para a capacidade de seu corpo de realizá-lo. É só escolher uma boa professora. O resto, se ajeita em sala de aula.

Mais importante do que ter uma dança tecnicamente perfeita, é ter prazer com o que se faz.

Quer oportunidade melhor pra se dar esse prazer do que experimentar aprender uma dança?

E, pra nos presentear, um vídeo de uma bailarina linda, plena e que graças a Deus escolheu continuar dançando mesmo não tendo o corpo da Cléo Pires: Dunia la Luna.

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Vai dançar, menina!

  1. Vivi Amaral disse:

    Transforma esse texto num decreto, em prol da liberdade de dançar, e vamos divulgá-lo por aí, minha neguinha?
    E a Dúnia, pô…. Quanto tempo que não a vejo dançar!!!!!!!!!!!!!!!
    E esse blog, todo azul-esverdeado… Refrescô!

    bjbjbjbjbj

  2. Giovana disse:

    Gostaria de fazer uma observação sobre mulheres acima dos 50 como aprendizes de dança do ventre.
    Mulheres mais velhas podem dançar? Sim e não, depende.
    Sim: se a mulher busca uma atividade física diferente; se ela sempre gostou da dança mas nunca teve oportunidade de aprender; se ela quer se trabalhar enquanto mulher, a dança do ventre é uma excelente opção.
    Não: uma mulher mais velha sempre encontrará problemas em relação ao público e até mesmo no próprio meio da dança, que é rigorosamente seletivo quanto se trata de estética. As pessoas, além de presenciar um espetáculo de dança, querem apreciar a bailarina e quanto mais bela e jovem, melhor. Assim, as mulheres acima dos 50 deparam-se com grande preconceito vindo do próprio meio social em que se encontra, daí o receio de muitas delas em aprender a dançar.
    Eu acho uma pena, pois todos têm direito de buscar o que lhes faz bem, de experimentar algo novo e que trará benefícios à sua vida. A dança do ventre pode fazer “milagres”, mas também pode deixar marcas que serão carregadas pelo resto da vida se não passada adequadamente.

    • lorymoreira disse:

      Giovana, a escolha de se apresentar publicamente é individual e cada mulher deve avaliar os prós e contras. Ainda que a mulher escolha não dançar publicamente, independente da idade e por inúmeras razões, isso não a impede de fazer aulas, dançar em casa, na festinha da família.
      Quanto a questão “social” da apresentação de mulheres mais velhas, não concordo com vc. Ja vi cinquentona dando pau em muita menininha por aí. E o motivo é óbvio: maturidade. E a maturidade fica evidente na sua dança. E se a dança está bonita, o público saberá apreciar.
      Agora tem um detalhe: que tipo de público vc traz aqui à tona?
      Existem públicos e públicos. Esse aí que vc mencionou, nem eu, que chego aos 30 ainda este ano, vou querer dançar… Público que quer ver menina bonita e jovem dançando me parece um público que não merece meu investimento enquanto artista. Pensemos.

  3. Márcia Mignac disse:

    Ehhhh saudade de passar por aqui. AMEI O TEXTO!!!! Divulga mais! Olha sou super fã da Dúnia, a sua disponibilidade em dançar e sua inteireza é incrível. AMO ESSA MÚSICA! beijos

  4. Hanna Aisha disse:

    Lory

    a Giovana está certa em um sentido. Esse público existe e é o maior, é só ouvir os comentários do mesmo público que vc se apresenta, é inevitável.

    É claro que uma dois-de-pau dançando também não tem graça nenhuma, mesmo que seja bonita e magra e jovem.

    As pessoas gostam do conjunto bonito, simpatia e mesmo que a pessoa dance super bem, o mesmo olhar é aplicado às gordinhas dançando.

    É a realidade, Lory e o que a gente acha o ideal nem sempre é a realidade. O trabalho de apreciação da Dança Oriental como expressão artística é longo e árduo.

  5. Ju Sobral disse:

    Lory!
    Acompanho há um tempo seu blog e adoro.
    A Dunia é fantástica, e não é só por ser minha amiga e ter sido minha professora, mas a fluidez de sua dança ultrapassa todos os critérios de beleza. É hipnotizante.
    Só aproveitando: também gravei um post sobre o “copia e cola”, vamos dar um basta né?
    Sucesso!
    Beijos
    Ju Sobral

    • lorymoreira disse:

      Jú, que bom que vc comentou. Não conhecia seu blog, nem sabia que vc vinha por aqui. Fique à vontade. Passarei no seu blog com mais calma depois. Um abraço carinhoso da Bahia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s