Sadaqah

Acabo de completar 10 anos de dedicação a arte da dança do ventre, mas não me sinto nenhuma dançarina poderosa, com nenhum super poder. Pelo contrário: a sensação é de que ainda tenho mais para aprender do que aprendi e uma das lições mais preciosas dessa década é de como permanecer na dança do ventre com relativa sanidade mental.

A resposta? Estando rodeada de pessoas de coração bom, que se interessam por você, por seu processo de aprendizado, pelos seus sentimentos, pelos seus medos e sonhos. Pessoas que respeitam seu tempo, seu estilo. Que lhe incentivam a ir adiante, que lhe seguram pela mão quando é preciso, que choram com você, que confiam em você e lhe amam.

E olha gente, Deus foi muito generoso comigo, porque tive todas essas coisas – por mais adversidades que eu tenha encontrado na minha caminhada pessoal com a dança.

É. Deus foi generoso, mas o mérito também é meu: de saber escolher quem eu quero ao meu lado.

Experimentei todo tipo de professora, de colegas e de espaços para aulas. Fui a todo tipo de evento, de workshop, de bazar e ateliês. Tomei na cara, me decepcionei, pensei em desistir. Escrevi coisas bacanas nesse blog, escrevi coisas que incomodou as pessoas, falaram de mim pelas costas, me criticavam de boca pequena e tantas outras coisinhas miúdas… Mas fui salva (e isso não é papo de pastor, juro!): fui salva por cada alma de amor que encontrei, por cada amizade que cultivei, por cada sorriso que recebi, por cada incentivo e direcionamento técnico adequado. Pelos olhares de amor de cada pessoa iluminada que faz parte dessa caminhada de 10 anos de dança.

Precisava fazer uma homenagem a essas pessoas porque sem elas eu jamais chegaria aqui. E foi por esse motivo que resolvi promover um mini-evento que aconteceu no último domingo, dia 13 de Janeiro de 2013.

sadaqahComo batizar um evento que deseja falar de gratidão, amizade e generosidade?

Procurei palavras em árabes para dar o tom da dança que escolhi viver. Com a ajuda de Douglas Felis, músico que já esteve aqui em Salvador algumas vezes, cheguei à palavra Sadaqah que significa muito mais que amizade: é doar-se por amor a uma causa grandiosa. Pois bem, o evento estava batizado.

Corri atrás de espaços para alugar e quando encontrei a Casa de Yoga, pura felicidade: lugar lindo, equipe atenciosa, preço mega acessível. Estava tudo acontecendo.

A escolha das convidadas foi a parte mais gostosa. Quem eu poderia querer nessa festa senão essas mulheres lindas e especiais que estão sempre por perto e pelas quais nutro um afeto imenso?

Convidei cada uma, expliquei a proposta: uma festa tranquila, informal, músicas curtas, performances variadas – tudo com intuito de entreter o público, tocar o coração das pessoas e apresentá-las motivos para se apaixonar pela dança do ventre.

Para continuar seguindo a linha norte “Sadaqah”, a entrada seria algo que pudessemos doar para uma instituição de caridade. E assim foi feito: leite em pó para o Lar Vida, uma ONG que acolhe pessoas com diversos tipos de deficiência.

No mais? Ajuda das pessoas queridas! Parte do cenário emprestado por Bela Saffe, outra parte por minha mãe e tudo montado por minha irmã e meu marido. Marido esse que sempre me incentivou, ajudou nas despesas, fotografou o evento, ajudou a desmontar tudo depois!

Cartaz? Lindo, né? Feito pela irmã. Operador de som? Marido da outra professora, Cris Azevêdo. Refletores de iluminação emprestado pela terceira professora, Lis de Castro, que também emprestou o marido como segundo fotógrafo. Filmagem feita pelo marido da colega de dança e pelo amigo de infância do marido!

Olha, se há uma verdade no mundo, a verdade é essa: quem tem amigos nunca está só!

Hoje é terça-feira e eu ainda estou vibrando com a emoção desse evento. Estou muito orgulhosa de ter pessoas tão especiais ao meu lado, de ver tanta gente bonita prestigiando um evento tão despretensioso.

A energia foi indescritível. Me sinto nutrida com tanto amor. E esse amor que me faz seguir em frente e dizer que com esse povo aí eu chego fácil-fácil a 20 anos de dedicação à dança!

DSC_4501Obrigada Universo! Às vezes a gente se desentende, eu sei… mas não é que você é porreta mesmo? 😉

Anúncios

Sobre lorymoreira

Baiana, blogueira e apaixonada por música e dança árabe!
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

10 respostas para Sadaqah

  1. Carla disse:

    Foi lindo demais, Lory!

  2. Descreveu tão detalhadamente que pude até imaginar sua felicidade com esse evento. Eu não sou das mais admiradoras e satisfeitas bailarinas desse mundo bellydance que nos cerca, gosto de pessoas que não têm medo de expor que discordam da maioria e é isso aí, admiro você e desejo muito sucesso. Beijos, Laísa

  3. Nossa que composição linda esta do Universo hein? Parabéns pelo evento, pelas fotos percebe-se a felicidade dos participante. Tem registro em vídeos?

  4. Lis de Castro disse:

    Chorei, sua linda! Feliz demais também com o Universo, rs…

    • lorymoreira disse:

      Lisloca, ter ido fazer aulas com vc foi uma das coisas mais inteligentes que fiz na minha vida de dançarina. Sua lindeza não é só por fora, é por dentro e irradia tudo a sua volta. Obrigada por existir!

  5. Samara Leonel disse:

    Ô, neguinha, vendo seu vídeo e me emocionei. Lembrei que desses teus dez anos de dança, nos conhecemos há uns oito… Deu um orgulho besta, sabe, porque não é mérito nada meu. Mas é uma sensação gostosa. Você amadureceu muito.
    E esse quadril, hein? Ganhou o peso do folclore que sempre quis ver nele. Amei.
    Parabéns, de coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s